Resenha 04: Meu Nome É Memória


O livro "Meu Nome É Memória" de Ann Brashares, conta a história de Daniel, que se apaixonou pela mesma garota ao longo dos séculos, vida após vida. Através de dinastias e continentes, ele e Sophia se reencontraram - mesmo que ela sempre mudasse de nome e aparência. Ele se lembra de todos os detalhes, ela não. Todas as vezes que o casal se reuniu foi também separado de maneira dolorosa e faltal.
Mas assim que Sophia - que agora se chama Lucy - finalmente desperta para o segredo do passado que os dois compartilham, a força que sempre os separou reaparece. Agora, terão que compreender o poder que se opõe a esse amor, se quiserem passar suas próximas vidas juntos.

Antes de qualquer comentário sobre a obra de Ann, me digam: Só de ler essa sinopse MA-RA-VI-LHO-SA já não se imagina uma história absurdamente deliciosa? Bem, pelo menos a minha reação ao lê-la foi de plena euforia. Primeiro por ser um livro de Ann Brashares, autora que já havia me dado uma belíssima experiência de leitura com o livro "Nosso Último Verão" (um dos meus livros favoritos). Segundo porque esse livro foi o escolhido da vez no Clube do Livro Cookies e Borrões, clube que amo e participo (e que já tem blog também, confiram: cookieseborroes.blogspot.com). 
A sinopse me pegou TOTAL, apesar de não acreditar em vidas passadas, reencarnação e tudo mais, a ideia de que isso seja possível e ainda mais de que ao voltar possa reencontrar o amor da sua vida, ter a chance de ficar junto dele de novo, tipo... PRA SEMPRE, é demais! 

Não, não foi surpresa que assim que comecei a ler as primeiras frases fiquei fascinada!! Sou apaixonada pelo modo como a Ann escreve, como ela consegue descrever tudo com tanta delicadeza. O livro tem frases lindas, marquei um quote em especial que arrasou meu coração: 


Gente, o livro tinha tudo pra ser perfeito. Pra marcar minha vida e ficar na lista de meus favoritos. Tinha tu-do. Todas as ferramentas, uma história super bem elaborada, personagens cativantes... Porém, contudo, todavia, Ann Brashares me decepcionou. É difícil escrever isso. Mas Ann, você NÃO podia ter feito isso comigo, não podia. O final da história é intragável. Ponto final. 

Depois da depressão de ler as últimas páginas desse livro que partiu meu pobre coração, me restou pesquisar mais sobre o livro e na minha revolta do momento encontrei notícias de que possivelmente haja uma continuação para o livro, o que seria uma ótima forma de eu te perdoar, Ann Brashares. Então espero, espero de coração, que essa notícia seja verdadeira.

De qualquer forma: Sim, eu indico esse livro. Por respeito a uma história tão linda, apesar de não me convencer com esse final medíocre. Torcendo muito por uma continuação por mim e por você que já leu esse livro e que, eu acredito, também não conseguiu engolir esse final. 

P.S: Perdoem minha amargura nos últimos parágrafos, mas eu realmente fiquei p* da vida. 

Comentem, conversem comigo e compartilhem o que acharam da resenha. Obrigada! ♥